Meio dia

E florescem os ipês roxos

Seguidos, os ipês amarelos

Debaixo de um céu tão azul

Tão dos outros

De uma Curitiba gelada

De um gelado meio dia

De julho

Então

Espero os ipês brancos

O florescer dos ipês rosa

E dentro

Um oco

Umas poucas palavras

E o azul

O café

O vento

As pessoas de um gelado meio dia

De um céu tão azul

Tão dos outros

Meus meio dias

Minha cabeça

Meu coração

Ao sabor

Das formigas

Oco

Debaixo de um céu tão azul

Tão dos outros

Então

Espero

Uma resposta

O florescer dos ipês

O amarelo

O branco

O rosa

O riso

Eterno

Na boca

Que eternamente

Não se move

Mara Cunha

 

 

contato  biblioteca  discussões  digressões  ensaios  rubaiyat  contos  textos  poemas  conexões  ao cubo